Seatrade | O Porto
15788
page,page-id-15788,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.7.4,vc_responsive

Perfil


Perfil


perfil

A história do porto de São Francisco do Sul se confunde com a da cidade e desde o início do século XX vem passando por grandes investimentos que culminam com os números atuais. O Porto Multiuso de São Francisco é, hoje, o maior terminal portuário de Santa Catarina, segundo maior porto brasileiro em movimentação de cargas não conteinerizadas, e destaca-se por sua excelente localização a meio caminho entre São Paulo e Buenos Aires, os dois maiores centros de produção e consumo do Mercosul.

Seu acesso também é bastante fácil.

O acesso rodoviário a Joinville, maior cidade do estado de Santa Catarina, e dali a todo o país e ao Mercosul, faz-se através da BR 280. Composições ferroviárias entram e saem do porto através da estrada de ferro 485, que liga São Francisco do Sul à cidade de Mafra. Em Mafra, uma nova malha ferroviária se conecta com São Paulo, maior cidade do país, e com Porto Alegre, maior cidade da região sul. Dois aeroportos encontram-se nas proximidades do porto: o de Joinville, distante 60 quilômetros, e o de Navegantes, distante 100 quilômetros.

Uma associação entre sua ótima posição geográfica e a cobrança das tarifas mais baixas do Brasil fizeram com que o Porto de São Francisco experimentasse um crescimento vigoroso e constante na movimentação de cargas. Um bom indicador da eficiência do Porto de São Francisco é o fato de ele possuir o menor índice de avarias de cargas do país.

Instalação


Instalação


Porto Público

Área de pré-stacking: 90.000 m²
Tomadas reefer: 610
2 berços de container
1 berço de granel
1 berço de carga geral (em construção)

WRC Operador Portuário

14 empilhadeiras reach stackers full Ctnr
2 guindastes MHC Gottwald 330
2 guindastes MHC Gottwald 6407
1 guindaste MHC Gottwald 7408
1 guindaste MHC Gottwald 8410

TESC (Porto privado)

Área de pré-stacking: 42.000 m²
Armazens: 3.000 m²
3 berços multiuso
3 Gates de entrada
2 Gates de saída

Estrutura


Estrutura


estrutura

  • Canal de Acesso com 9,3km de extensão, 160m de largura e calado de 14m.
  • Bacia de Evolução bastante ampla com 5 áreas de fundeadouros oficiais somadas à área de manobra para atracação, com profundidade de mais de 30 metros.
  • Berço 101 (Granel): Calado de 12 e 220m de comprimento. Terminal Cidasc, prioritário para graneleiros e navios tanques. De acordo com a disponibilidade, pode ser usado também para descarga de grãos e full containers. Possui duas linhas férreas e energia elétrica para sustentar 4 a 5 redlers.
  • Berços 102 e 103 (Conteiners): Calado de 12m e 380m de comprimento. Prioritário para full containers e RO/RO desde que possam operar em quaisquer condições de tempo. Usados também para navios com descarga de granéis sólidos/líquidos, carga geral, navios frigoríficos e outros. Possuem duas linhas férreas e energia elétrica para sustentar 4 a 5 redlers.
  • Berço 201(Cargas gerais): Calado de 5,50m x 7,50m e 155m de comprimento. Usado para navios de carga geral ou descarga de granéis, não dispõe de linhas férreas ou guindastes sobre trilhos. A energia elétrica pode sustentar até 3 redlers.
  • Berço 301A e 301B (Multiuso): Profundidade de 12m e 220m de comprimento.
  • Berço 302 (Multiuso): Profundidade de 8,5m e 180m de comprimento.
  • Área de Depot.
  • Área de REDEX.

Estatísticas de movimentação de cargas


Estatísticas de movimentação de cargas


miment_cargas

Fonte: ANTAQ

01
02
03

Fonte: ANTAQ